Android é o novo “MS-DOS” ???

Segundo a revista Wired, é sim.

Bateu em 80% de “Market Share”. Está virando unanimidade no mercado ? Será ?

http://www.wired.com/business/2013/11/android-is-our-ms-dos/

Como transformar minhas aulas num jogo ?… at AnswerGarden.ch.

Brasileiro é bundão ?

Eu sempre disse que era.

Sempre critiquei que brasileiro nunca sai pra protestar na rua. Não reivindica seus direitos. Não reclama da corrupção. Não faz nada contra os impostos abusivos. Aceita tudo.

Eu fiquei muito espantado de ver um grupo de pessoas na rua reclamando do aumento do ônibus em São Paulo. E fiquei chateado que até nossas reclamações são erradas, com gente pichando paredes e destruindo a propriedade pública.

O povo não tem o menor senso de que é “contribuinte”. Destruir o patrimônio público ou privado é um puta erro. Um contra-senso. Um despropósito. Um desserviço. Tiro no próprio pé. Afinal, é o pagador de impostos que acaba ficando com o ônus de repor o que foi destruído, seja patrimônio público (dano a um bem que é de todos) ou privado (vão processar o estado, ou pedir indenização do governo pela propriedade destruída). De uma forma ou de outra, são os impostos que vão ser usados para pagar pela destruição.

Agora vejo que mesmo que tiver meia dúzia de palhaços que fazem baderna, o protesto é o melhor caminho. Vamos ser pacíficos o tempo todo. Vamos respeitar o patrimônio de todos e o patrimônio dos outros. Mas vamos protestar. Simplesmente porque não dá mais pra aceitar essa putaria que fazem no Congresso. Não dá mais pra continuar a viver na lama grossa da nossa política. Basta ! Vamos protestar mesmo. Vamos cobrar o que é nosso e somente isso já vai fazer a diferença. Só cobrar o que é nosso por direito vai fazer deste país um lugar decente pra se viver.

Ativismo de Sofá

O termo está na moda hoje em dia. Muita gente ouviu dizer que a revolução estava acontecendo no Oriente Médio por causa das redes sociais e decidiu então “surfar nesta onda”. Mas compartilhar uma foto no Facebook não é ativismo. É aporrinhação, pra dizer o mínimo.

As pessoas pintam seus avatares nas redes sociais de verde e se dizem ecologistas. Mas continuam colocando o lixo reciclável junto com o lixo orgânico, jogando papel pela janela do carro e bituca de cigarro em qualquer lugar. Isso não adianta.

Nem adianta dizer que vai ajudar a resolver os problemas do mundo e não sair de casa para isso. Postar fotos de cachorrinho abandonado é fácil. Quero ver ir ajudar cuidar dos cachorrinhos no canil municipal ou na casa de alguém que cuida de animais abandonados ou maltratados por seus antigos donos. Quer postar uma foto ? Que tal a sua dando banho num cão sarnento desamparado que foi acolhido por um amigo ?

Se quer ajudar o mundo, faça sua parte direito. Colabore para economizar água e energia, vá de transporte coletivo pelo menos 1 vez por semana para o trabalho, não jogue lixo na rua, separe o seu lixo, não deixe água parada na sua casa, seja educado no trânsito, cumprimente o porteiro do prédio e o faxineiro da firma. Ajude de verdade. Entre numa causa social, mas não fique compartilhando coisas só porque é moda ou pra parecer que você é um cara “descolado” ou “engajado”. Aja mais e fale menos. O mundo agradece.

Magic: the Gathering

Voltei a jogar Magic.

Não vou comprar mais 3000 cartas. Essa fase já passou. Agora o objetivo é muito mais o “Gathering”. A reunião. Reencontrar os amigos. Ontem foi uma partida memorável de 2HG (Magic em duplas) e quero agradecer pela diversão que meus amigos me proporcionaram. Valew !

Celular completa hoje 40 anos - Mais uma tecnologia que fica velha.

Celular completa hoje 40 anos - Mais uma tecnologia que fica velha.

Tags: celular

Mitos sobre Jogos de Tabuleiro

Sabe, os jogos de tabuleiro andam cercados de mitos e idéias ultrapassadas sobre eles. Este texto foi escrito por Bruno Faidutti, e pode ser encontrado aqui. Bruno é um autor de jogos de tabuleiro europeus, o que significa “modernos”.

As novas safras de jogos são bastante diferentes dos velhos jogos que conhecemos. Vejamos os mitos, algumas atualizações e idéias a respeito do seu uso atual.

1 - Jogos são coisa de criança

É. São. Mas também são coisas de adultos, velhos, negros, brancos, chineses, tailandeses, noruegueses, amarelos e azuis. Não existe nada mais socializante do que um tabuleiro no centro da mesa e pessoas em volta. Os jogos levam você a participar de outro mundo, a enfrentar uma realidade alternativa. Isso faz com que não exista nada mais relaxante que um bom desafio proposto por um jogo de tabuleiro.O mercado de jogos para adultos está crescendo porque tirar a complexidade do dia-a-dia é difícil e um jogo faz isso com facilidade. Seja videogame ou jogo de tabuleiro.

2 - Jogos on-line estão matando os jogos de tabuleiro

Nada mais falso. Se fosse assim, os jogos de tabuleiro tinham que ter desaparecido das lojas uns 5 anos atrás. Na verdade, se olhar direito nas lojas brasileiras, verá que novos lançamentos de jogos de tabuleiro aconteceram, que os famosos jogos europeus desembarcaram no Brasil com força. Fique atento. Tudo isso porque quem gosta de jogar videogame também gosta de experimentar outros tipos de jogos e “voilá”. O mercado de jogos de tabuleiro cresceu.

3 - Os jogos que mais vendem são War e Banco Imobiliário

Até são. Mas outros jogos vendem muito bem obrigado, senão não estariam nas lojas, não ganhariam campeonatos mundiais e nem seriam conhecidos.  Os velhos clássicos ainda estão por aí, mas seus sucessores também e ganhando novos adeptos para o mercado como um todo.

4 - Um bom jogo é educacional

Na verdade, os jogos feitos para serem educaionais são bem chatos. Repetitivos, sem um nível de desafio apropriado e sem chamar a atenção do jogador. Estes jogos ensinam, mas só fazem isso. Os modernos jogos de tabuleiro são feitos para serem divertidos, dinâmicos e desafiadores.  Os jogos desconectam você da realidade. Tentar trazer a realidade de volta numa “aula” não vai dar muito certo. Use os jogos para se divertir e aprenda com eles. Afinal, calcular a probabilidade dos dados, entender a velocidade de um rio, a topografia de um terreno e conhecer a história de um lugar ajudam você a vencer um bom jogo moderno.

5 - Os jogos não são feitos para serem levados seriamente

Finalmente, os jogos são levados muito a sério. Competições onde milhares de dólares são dadas como prêmios, Jogos de Tabuleiro adaptados para a sala de aula, Gamefication dos processos de trabalho de uma empresa, esportes como o Xadrez e outros tipos de jogos estão aí para provar que existe seriedade na área. Mas isso não quer dizer que não seja divertido jogar. Jogar é divertido e aprendemos mais quando nos divertimos do que quando somos obrigados a ler um livro ou estudar um assunto qualquer.

Pensem nisso. Até.

As Regras do Jogo da Vida

Vi um post interessante aqui que me fez pensar um pouco sobre como jogamos. Se quisermos que o jogo funcione, temos que seguir algumas regras. O jogo maior que todos jogamos, a vida, é do mesmo jeito. Temos que respeitar regras para podermos conviver e compartilhar este planeta azul que habitamos. Então, que regras poderíamos ter no jogão que vivemos:

1) seres humanos são iguais. todos jogadores deveriam ter sua vez garantida de rolar os dados.

2) todos tem que respeitar as regras. elas existem para garantir a diversão de todo mundo.

3) o tabuleiro deve ser respeitado. se destruirmos o planeta, onde vamos jogar ?

4) respeito aos seus adversários. aos amigos. aos demais colegas. e a todos os demais que estão jogando suas partidas neste tabuleiro. nunca se sabe quando você estará na mesma casinha que outro jogador.

5) não trapaceie. jogue com a consciência limpa. faça seu melhor. dedique-se a melhorar o seu jogo e não a sabotar o jogo dos outros.

Acho que estas são as básicas. Podem haver muitas outras. Qual sua opinião ?

Morre Allan Calhamer - autor do jogo Diplomacia

 Para os jogadores mais novos Diplomacia talvez não passe de “ah ! aquele jogo demorado”.

O jogo Diplomacia é um dos poucos jogos que assumiu o status de clássico. De lendário.

Foi um dos primeiros (senão o primeiro) a desenvolver todo um ecossistema ao redor dele. Livros de estratégias, fórums de discussão, grupos de jogadores, campeonatos e outro eventos. Muitos jogadores começaram a jogar por carta em 1963, e isso foi muito popular e evoluiu depois para e-mail e hoje em dia pela Internet. Quando a Avalon Hill foi comprada pela Hasbro, Diplomacia e Acquire foram os únicos jogos que continuaram sendo fabricados.

Tenho lembranças de muitas partidas por e-mail e on-line. Poucas no tabuleiro. Minha versão do jogo é uma das mais tradicionais, a versão da Avalon Hill, 1976.

Aqui a nota deixada por sua filha em 27/02/2013.

I’m writing to let you know that Dad passed away Monday morning. He was 81 years old and had been slowing down quite a bit recently, but luckily he didn’t suffer any long illness and was able to enjoy his art and his books (and his Diplomacy zines) until the last few days. […]

Mom has insisted on a private ceremony with no flowers. At the age of 86 she is deeply practical and has little patience for rituals of any kind, I’m afraid. The truth is she would probably be overwhelmed and exhausted by it all, so my sister, Tish, and I are going to let her win this one! However, I know she would welcome any memories/stories about Allan or thoughts on what Diplomacy has meant to you. […]

If you prefer to email, you are welcome to use my address; I will print out your message and deliver it to her. […] Please feel free to forward this notice to others that love the game and the man as much as we do.

Best Regards,
Selenne Calhamer-Boling